dicas-para-uma-gestao-transparente-em-condominios
Otima Condominios Nenhum comentário

Gestão transparente. Entenda o que uma Administradora de Condomínio pode ajudar para integrar os condôminos à vida financeira.

Quando uma administradora começa a cuidar de um condomínio, sempre aparecem variadas dúvidas nos moradores e também no síndico. Entretanto, a administradora de condomínio também necessita de dicas para que ela consiga deixar os residentes satisfeitos. Assim, conheça as 5 dicas para implementar uma gestão transparente e ter uma boa relação com síndicos e condôminos.

 

Compreendendo a gestão transparente

Entender como a administradora usa os recursos do condomínio de forma clara e indubitável demonstra uma gestão transparente.

As vantagens de uma administradora adotar a gestão transparente são variadas, começando pela credibilidade que ela adquire com o síndico e com os moradores. Dessa credibilidade, vem a boa relação, o que é vital para que o condomínio se desenvolva.

 

1) Apresentar os custos

A administradora de condomínios recebe o valor que os residentes pagam de taxa, mas como ela o emprega? É isso que os condôminos desejam compreender e é esse também um ponto primordial da gestão transparente. Todos os moradores precisam olhar os rendimentos e também os custos do condomínio e isso não pode ocorrer periodicamente, mas a cada mês.

É com os recursos da taxa de condomínio arrecadada mensalmente dos condôminos, que a administradora realiza os pagamentos de funcionários e também os pagamentos atinentes à manutenção do edifício.

Um erro que algumas administradoras de condomínio cometem é disponibilizar esses demonstrativos na portaria geral ou então colados nas portarias de cada edifício. Contudo, os moradores não conseguem parar ali para ler esse demonstrativo e avaliá-lo. Assim, a indicação é que a administradora passe esse demonstrativo para cada apartamento, onde todos poderão avaliar calmamente.

 

2) Dúvidas com relação aos gastos precisam ser solucionadas

Embora os condôminos possam avaliar os custos e, na realidade, devam, é normal que eles não compreendam exatamente aqueles demonstrativos por não terem, muitas vezes, conhecimento financeiro. Dessa forma, eles podem buscar o síndico e, se o síndico também não conseguir orientar, eles precisam ir à administradora. Contudo, se essa administradora de condomínio não os explica determinados gastos, ela não está tendo uma gestão transparência.

Infelizmente, muitos condôminos acham desnecessário buscarem a administradora somente para perguntar sobre algum gasto que está no demonstrativo e que eles não compreenderam. Entretanto, a administradora de condomínios precisa frisar que ela não possui problemas em explicar e que ela está aberta a isso. Aliás, mostrar aos condôminos a realidade do condomínio, é uma das suas atribuições.

 

3) Sempre com aprovação

O síndico é o representante legal do condomínio e é ele quem aprova as contas junto à administradora, entretanto, está sempre resguardado por deliberações de assembleias, onde orçamentos são aprovados.

Manter o síndico sempre informado das ocasiões em que as assembleias deverão ser realizadas, é uma obrigação das administradoras, visto que não podem simplesmente fazer rateios adicionais, sem que haja a aprovação.

Isso é proibido em uma gestão transparente. Afinal, existindo uma assembleia, ela deve ser respeitada e os trâmites da convenção também: se é a assembleia quem vai autorizar, não se pode ignorá-la. Ocorrendo isso, a administradora de condomínios pode favorecer-se e é claro que todos os condôminos passarão a estar insatisfeitos.

 

4) Qual é a companhia de terceirização?

A administradora colhe orçamentos e o síndico elege aquele que mais atende ao condomínio, o que também poderá ser feito pela própria administradora, caso o seu contrato com o condomínio assim a permita.

Sendo a administradora de condomínios quem contrata as companhias de terceirização, por exemplo, é uma forma de ter gestão transparente passar todas as formas de contato com essa companhia para que os condôminos consigam comprovar que o valor que a administradora afirma é o cobrado. Também é indicado, para a gestão transparente, apresentar aos condôminos todos os contratos que são estabelecidos com a companhia de terceirização  para que eles consigam observar a carga horária, as possíveis multas e mais.

 

5) Usar tecnologias

A administradora de condomínios e os síndicos podem preparar alguma página eletrônica para que as informações sobre as finanças e outros pontos do condomínio sejam compartilhadas. Essa página pode ser um site ou apenas uma página ou então um grupo no Facebook. Entretanto, vale uma ressalva: é vital que o síndico ou que alguém da administradora de condomínios realize as atualizações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =